Tecnologia

SBPT reforça a importância da ventilação mecânica domiciliar para pacientes crônicos

Posted on 11 de dezembro de 2009. Filed under: Tecnologia | Tags:, |

Atualmente, os pacientes com doença respiratória crônica, síndrome de apneia do sono obstrutiva e DPOC em fase avançada, portadores de doenças neuromusculares como distrofia muscular e esclerose lateral amiotrófica, além de indivíduos que tiveram sequelas de poliomielite, podem recorrer a um método eficaz e ainda pouco divulgado para tratar suas patologias.
A terapia de ventilação mecânica não invasiva é um tratamento de alta complexidade, que requer equipamentos sofisticados e profissionais de saúde devidamente habilitados para indicar e monitorar o procedimento, como médicos (pneumologistas), fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, assistentes sociais, nutricionistas, entre outros, que fazem parte da equipe multidisciplinar de atendimento. Tudo isso resulta em alto custo e na consequente dificuldade de acesso por grande parte dos pacientes.
Dr. Marcelo Alcântara Holanda, professor adjunto de pneumologia e terapia intensiva da Universidade Federal do Ceará e membro da Comissão Científica de Terapia Intensiva da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), comenta a importância de levar essa discussão à sociedade e às autoridades responsáveis.
“Sem dúvida, a ventilação mecânica domiciliar é pouco difundida por se tratar de um método de tratamento complexo, e de início, associado a um custo elevado. Apesar disto, o Ministério da Saúde desenvolve desde 2008 o Programa de Assistência Ventilatória Não Invasiva aos Portadores de Doenças Neuromusculares que pretende viabilizar em todo o país a disponibilização do suporte ventilatório não invasivo aos pacientes com essas enfermidades, em consenso com as preconizações da Organização Mundial de Saúde. É um passo a frente rumo à ampliação desta terapia, sendo necessário, contudo, que outras doenças também sejam consideradas”.
Sobre o tratamento
Consiste no uso de um ventilador pulmonar que promove ajuda à musculatura respiratória por meio de uma máscara, colocado no nariz e/ou na boca; ou por meio de um tubo implantado na traqueia.
Entre os benefícios, o tratamento melhora o sono, atenua os sintomas relacionados à insuficiência respiratória crônica, aprimora a performance na prática de atividades rotineiras que exijam esforço físico, diminui o cansaço e também a falta de ar. Além disso, aumenta a expectativa de vida e previne as complicações, sobretudo as de ordem respiratória.
“O uso de aparelhos de ventilação mecânica em residência está aumentando cada vez mais no Brasil e novas indicações vêm surgindo. Os sistemas de saúde, tanto público quanto privado, devem se preparar para atuar diante desta nova demanda, ampliando os serviços de atendimento domiciliar ou home care que disponibilizam este recurso terapêutico”, afirma.

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Prótese de mão de última geração na Ortopédica Catarinense

Posted on 29 de outubro de 2009. Filed under: Amputados, Tecnologia |

DSC08925A Ortopédica Catarinense traz ao Paraná um novo produto, símbolo do extremo avanço tecnológico na área de próteses: a mão biônica i-Limb. Produzida na Escócia, pela Touch Bionic’s, o projeto utiliza tecnologia de ponta para dar independência a cada dedo, tornando o funcionamento da prótese muito mais próxima da mão humana.
O protesista da clínica, Luciano Alves, participou da capacitação para trabalhar com a i-Limb, no fim de semana. A liberdade que o produto oferece ao paciente é algo muito superior a tudo que já havia no mercado anteriormente. “É, com certeza, uma das maiores evoluções das últimas décadas na área de próteses de mão”.
Na foto: Luciano e Lilian Alves responsáveis pela novidade no Paraná.

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Nova prótese de mão mostra que a tecnologia pode ir tão longe quanto a imaginação

Posted on 28 de outubro de 2009. Filed under: Amputados, Eventos, Tecnologia | Tags:, , |

A Ortopédica Catarinense lançará no Paraná esta novidade na próxima quinta-feira, às 14h

luciano1No filme “Eu, robô”, o protagonista, vivido por Will Smith, utilizava uma prótese no braço esquerdo. Disfarçada por uma pele falsa, ninguém percebia que o personagem possuía um braço mecânico, porque este funcionava exatamente como o humano. Pois esta estória não está muito longe de se tornar uma realidade. Chega ao Brasil uma nova prótese de mão, cujas inovações são um marco na área.
A empresa escocesa Touch Bionic’s criou a mão biônica i-Limb utilizando as principais tecnologias desenvolvidas para a área protética. Os princípios mioelétricos (contração muscular) já estão presentes nas próteses anteriores, mas a grande inovação é que, agora, são aplicados em cada dedo articulado individualmente, ao contrário dos equipamentos comuns que movem todos juntos.
O polegar, assim como o humano, pode girar em várias direções. O resultado é uma extensa gama de configurações de agarre que permitem ao usuário manusear os mais variados objetos, desde um grão de feijão, um CD ou um prato, até carregar uma mochila pesada. “Só de você ter essa possibilidade de trabalhar com os dedos individualmente já é uma das maiores evoluções nas últimas décadas para próteses de mão”, comenta Luciano Alves, protesista da Ortopédica Catarinense, clínica que traz a i-Limb para o Paraná.
O pulso também possui movimento, girando no sentido horário e anti-horário, o que ajuda a pessoa a virar uma garrafa para servir uma bebida, por exemplo. A resistência do equipamento é outro fator importante. Cada dedo consegue segurar até oito quilos, o que dá força para a mão resistir a um esforço de 25 quilos quando usada totalmente.
O paciente controla a prótese por meio de tensões musculares que irão sensibilizar os dois sensores no encaixe do braço. Os estímulos irão ordenar o fechamento e a abertura do agarre e a força utilizada, mas os dedos agem automaticamente. Por exemplo, ao pegar uma taça, a pessoa comanda para a mão fechar em volta do objeto e os dedos vão até encontrarem um obstáculo, onde travam. Assim, o agarre se adapta ao relevo do copo, mais largo, à haste, mais fina.
A preparação é importante para que a pessoa consiga segurar objetos frágeis, como um copo plástico, sem causar pequenos acidentes. “É necessário entre três e quatros meses de treinamento, mas depende de cada um. Tem gente que aprende rápido, enquanto outros demoram mais”, diz o protesista. Podem utilizar a mão biônica amputados acima ou abaixo no cotovelo, não há restrições.
A prótese usa energia de duas baterias recarregáveis, feitas de níon, material que não “vicia”, com duração de até 32 horas de uso ininterrupto. A mão pesa cerca 500 gramas sozinha, mais leve que uma mioelétrica convencional, e um quilo junto com as outras peças para completar a prótese. O cuidado do usuário é para evitar pancadas fortes e a submersão em líquidos. Para evitar este tipo de situação, o paciente recebe uma luva de silicone, que não limita os movimentos dos dedos e também ajuda na parte estética. De longe, um desavisado não percebe que as mãos da pessoa são diferentes.
Lançamento no Brasil
A i-Limb está registrada no Brasil há menos de um mês, mas está no mercado europeu há três anos. Já foram comercializadas cerca de mil unidades no mundo. A Ortopédica Catarinense realiza na próxima quinta-feira, às 14h, um evento para realizar o lançamento da prótese no Paraná. Serão ministradas palestras com o protesista da clínica e com o representante da Touch Bionic’s.
Profissionais de várias áreas, médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e fisioterapeutas, estarão presentes para conhecerem o equipamento e o verem em funcionamento. Os pacientes também poderão fazer um “test-drive” e descobrir as possibilidades da nova mão biônica.
Serviço: Ortopédica Catarinense
Endereço: Almirante Tamandaré, 1144, Alto da XV
Fone: 41 3262-6559
Blog: http://ortopedicacatarinense.wordpress.com
Site: http://www.ortopedicacatarinense.com.br

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...